Dólar fecha quase estável em relação ao real nesta segunda



A moeda norte-americana subiu 0,03%, a R$ 3,1101 na venda.


O dólar terminou os negócios em leve alta em relação ao real nesta segunda-feira (13), depois de ter fechado no nível de R$ 3,10 na semana passada e com expectativa de alguma atuação do Banco Central no mercado cambial.


A moeda norte-americana subiu 0,03%, a R$ 3,1101 na venda. Veja a cotação do dólar hoje. No mês e no ano, o dólar acumula queda de 1,3% e 4,3%, respectivamente.


A alta era puxada por movimentos de compra de investidores aproveitando a baixa cotação da moeda. "Esse nível é rasteiro. Quem tem de comprar, já vem logo no início para aproveitar o preço", comentou à Reuters o operador da corretora Spinelli, José Carlos Amado.


O nível de R$ 3,10 para o dólar é considerado uma espécie de piso informal no mercado, destaca a Reuters, alimentando expectativas de que o BC possa voltar a atuar no mercado de câmbio, algo que não faz desde o leilão de venda de dólares com compromisso de recompra do dia 31 de janeiro.


Mais uma vez, o BC não anunciou qualquer intervenção no mercado de câmbio, por ora. Em março, vencem o equivalente a quase US$ 7 bilhões em swap tradicional - equivalente à venda futura de moeda - e o presidente da instituição, Ilan Goldfajn, havia sinalizado que poderia não rolar o lote ou fazê-lo apenas parcialmente.


No exterior, o dólar tinha leve queda em relação a outras moedas e havia atingido mais cedo a máxima de duas semanas ante o iene, com os investidores à espera do plano de reforma tributária prometido pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.


Último fechamento

O dólar fechou em queda nesta sexta-feira (10), seguindo a tendência das moedas emergentes no exterior depois que a China divulgou dados bastante robustos da sua balança comercial, dando força às commodities e a seus vendedores, como o Brasil.


A moeda caiu 0,66%, a R$ 3,1092 na venda, o menor patamar desde outubro de 2016. Na semana, o dólar caiu 0,46%. No mês e no ano, há recuo acumulado de 1,33% e 4,32%, respectivamente.

#Câmbio #Economia

Em Destaque
Publicações Recentes