Dólar fecha em queda, a R$ 3,0705


Moeda dos EUA recuou 0,65% nesta quarta-feira (22), após Fed não reforçar apostas de alta de juros já em março.


O dólar fechou em queda ante o real nesta quarta-feira (22), depois de o Federal Reserve, banco central norte-americano, não endossar apostas mais fortes de aumento de juros em breve na maior economia do mundo.


A moeda norte-americana caiu 0,65%, a R$ 3,0705 na venda, após ter encerrado a R$ 3,0905 na véspera. Veja a cotação


Na mínima do dia, a moeda norte-americana marcou R$ 3,0660, segundo a Reuters.


Juros nos EUA

"O mercado entendeu que o aumento de juros sinalizado pelo Fed não deve ser março (próximo encontro do Fed)", afirmou à Reuters o diretor de operações da corretora Mirae Asset, Pablo Spyer. Muitos membros do Fed disseram que pode ser apropriado aumentar os juros novamente "em breve", caso os dados de emprego e inflação estejam alinhados com as expectativas, mostrou a ata da mais recente reunião do Fed divulgada no final da tarde.


Entre os membros com direito a voto, no entanto, havia muito menos urgência de aumentar as taxas, com vários vendo apenas "risco modesto" de que a inflação aumentaria significativamente e que o Fed "provavelmente teria tempo suficiente" para responder se surgissem pressões sobre os preços.


Logo após a divulgação, o dólar passou a cair ante uma cesta de moedas e ante divisas como o peso mexicano, destaca a Reuters.


Juros elevados nos Estados Unidos têm potencial para atrair recursos aplicados em outros países, como o Brasil.


Apesar dessa expectativa, operadores continuavam afirmando que a tendência era de baixa para o dólar no Brasil, destaca a reuters, diante da expectativa de entrada de recursos externos devido às recentes emissões feitas por empresas e de aprovação no Congresso Nacional da nova rodada de regularização de recursos brasileiros no exterior, conhecida como repatriação.


"No pano de fundo, a perspectiva de fluxo positivo para o Brasil, em meio ao cenário de queda dos juros e na esteira do projeto sobre a repatriação de recursos mantidos no exterior, continua influenciando os negócios", citou a assessoria de investimentos Criteria Invest em relatório.


O Banco Central vendeu o lote integral de 6 mil swaps tradicionais - equivalentes à venda futura de dólares -, ou US$ 300 milhões. Desta forma, continuou indicando que fará apenas rolagem parcial desse vencimento, faltando US$ 4,854 bilhões do total.

#Câmbio #Economia

Em Destaque
Publicações Recentes
Arquivo
Pesquisar por Tags
Nenhum tag.