Dólar fecha em queda, após Fed não surpreender ao elevar juros


A moeda norte-americana caiu 0,84%, a R$ 3,2805 na venda.


O dólar fechou em queda nesta quarta-feira (14), após o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, não surpreender e elevar os juros pela segunda vez e sinalizar que começará a reduzir sua carteira de títulos neste ano. A cena política brasileira também continuava no radar dos investidores nesta sessão, mas sem grandes novidades.


A moeda norte-americana caiu 0,84%, a R$ 3,2805 na venda, mas chegou aR$ 3,2644 na mínima do dia. Veja a cotação do dólar hoje.


"O Fed sinalizou que pode aumentar os juros, dependendo do cenário e de maneira gradual, no máximo mais uma vez. Existia essa chance antes", afirmou o economista-chefe da gestora Infinity Asset, Jason Vieira.


O Fed elevou a taxa de juros em 0,25 ponto percentual, para a faixa de 1 a 1,25%, com e expectativa de que as taxas subam mais uma vez até o final deste ano, de acordo com as projeções divulgadas pela autoridade monetária, mantendo a estimativa anterior.


"Mesmo o Fed sinalizando que pode ter outra alta, tudo vai depender das condições e elas não estão suficientemente fortes para isso", comentou o economista-chefe do Banco Fator, José Francisco de Lima Gonçalves.


As vendas no varejo dos Estados Unidos registraram a maior queda em 16 meses e os preços ao consumidor caíram inesperadamente, sugerindo enfraquecimento da demanda doméstica que pode limitar a capacidade do Fed de continuar elevando os juros neste ano.


No exterior, o dólar registrava queda ante uma cesta de moedas e ante divisas de países emergentes, como os pesos mexicano e chileno.


Internamente, o mercado continuava acompanhando os desdobramentos do cenário político e o feriado de Corpus Christi trazer cautela adicional aos investidores.


O Banco Central brasileiro vendeu integralmente a oferta de até 8,2 mil swaps cambiais tradicionais - equivalente à venda futura de dólares - para rolagem dos contratos que vencem julho. Com isso, já rolou US$ 2,870 bilhões do total de US$ 6,939 bilhões que vence no mês que vem.

#Câmbio #Economia

Em Destaque
Publicações Recentes